A submissão da consciência

Por Jota Alves

O poder midiático no afã do contra-fluxo evolutivo dissemina seus tentáculos na captura das consciências humanas retardando seu processo evolutivo. Mentes desocupadas, sem prioridades, sem discernimentos, à espera de algo para preenchê-las buscam satisfazer seus subcérebros abdominais1 sem esforço no fluxo do “deixa a vida me levar”. Assim o assédio transforma sua consciência em lixeira do inescrupuloso mundo das comunicações massificadas, antievolutivas e sofismáticas. No atacado dessa produção, encontramos a Revista Caras, os Reality Shows (o Big Brother Brasil, a Fazenda de Verão, etc), Faustão, Pânico, Casos de Família, O melhor do Brasil, A tarde é sua, etc. Devoradores da inteligência, terroristas do saber, semeadores da ignorância.  Soma-se a tudo isso às reportagens sensacionalistas, a exemplo, o fim do mundo explorada em 2012.

A falta de prioridade com a vida reflete descaso para seu objetivo. Certo é que se não sabemos para onde vamos ou de onde viemos e retornaremos não é mais por falta de indícios assertivos. É por falta de autoesforços no desenvolvimento da projetabilidade lúcida2 sadia, por omissões nas pesquisas da serialidade3 existencial, no pré-conceito ou negação da vivência extrassensória ou parapsíquica. A fobia a tais experiências demonstra somente os séculos de domínios do paradigma materialista, da “bem aventurada” Santa Inquisição católica, da institucionalidade da culpa com o destino determinado ao inferno. O atavismo animal da irracionalidade parece sobrepor-se ao homo sapiens, tão exaltado pelo seu raciocínio, tão animal pela sua incoerência.

Nessa perspectiva, vale a pena evitar se submeter a pressões de doutrinação, sugestão, hipnose, sonambulismo, lavagens cerebrais evidentes ou disfarçadas por máscaras sociais e culturais; instituições, agremiações ou editoras que só publicam livros apologéticos; grupos destrutivos, mídias e sistemas controladores de mentes que defendam predominantemente o lixo mental do cifrão, do revólver ou do sexo; seitas viciantes, grupos fascistóides e doutrinas sadomasoquistas comerciais, religiosas, ideológicas, filosóficas, cientificistas ou mercantilistas; como também, toda conscin4 que queira insistentemente convencer você, além de patrulhamentos ideológicos, alinhamentos a costumes paroquiais, ou a modos excessivamente extravagantes de agir e viver, ao modo das seitas políticas, religiosas, místicas, ritualísticas, castradoras, absurdas e ridículas. E não admita viver sob a orientação de verdades absolutas, inverificáveis por sua experiência, dogmas impostos, práticas esdrúxulas, desumanas e não produtivas à autoevolução. Reforço essas recomendações do professor Waldo Vieira por não ter o que acrescer diante das inúmeras e insistentes tentativas de aniquilamento ou deslocamento do discernimento mentalsomático da consciência intrafísica.

Para viver e dessomar sadiamente vale mais “queimar” os neurônios na autocriticidade do que balançar o “rabo” na amnésia consciencial da existência.

NOTA DE RODA PÉ

Subcérebro Abdominal: O umbilicochacra (centro de energia consciencial acima do umbigo), quando escolhido inconscientemente pela conscin, ainda de evolução medíocre, para sede de suas manifestações. O cérebro abdominal, pseudocérebro abdominal, ou subcérebro abdominal é a eminência parda do cérebro natural, encefálico (coronochacra e frontochacra); um embaraço indefensável na autoevolução consciente.

Projetabilidade Lúcida (PL): Qualidade parafisiológica, projetiva, lúcida, da consciência, capaz de descoincidir-se ou tirar os seus veículos de manifestação da condição de alinhamento do holossoma, inclusive através da impulsão da própria vontade.

Serialidade:Qualidade da consciência sujeita às seriéxis. Ver sériéxis.

Seriéxis (seri + exis) – 1. Seriação existencial evolutiva da consciência; existências sucessivas;    renascimentos intrafísicos em série. 2. Vida humana ou intrafísica. Sinônimo desgastado e envilecido pelo uso excessivo para a primeira acepção: reencarnação; esta palavra arcaica não mais atinge as pessoas sérias dedicadas às pesquisas de ponta da consciência.

Conscin (consci + in): Consciência intrafísica; a personalidade humana; o cidadão ou cidadã da Socin. Sinônimo envilecido pelo uso: encarnado.

Referência:

Glossário da Conscienciologia. http://pt.conscienciopedia.net/Gloss%C3%A1rio_da_Conscienciologia. Em 10/01/2013.

VIEIRA, Waldo. O que é a Conscienciologia: 11. Profilaxia das Ilusões. 4ª ed. eletrônica – Editares: Foz de Iguaçu, 2012.

Última atualização: 26/02/2013

Deixe sua mensagem

(obrigatório)

(obrigatório)

Mensagem